Magia tecnológica

Os sistemas produtivos têm avançado a cada ano. São diversas mudanças ocorrendo ao mesmo tempo nos mais diferentes setores. Essa dinâmica acelerada está fazendo uma seleção criteriosa, forçando os produtores e profissionais da área a acompanharem seu ritmo. Como em toda corrida, temos aqueles que chegam primeiro, quem vai caminhando e os que ficam para trás. No Agro, os últimos colocados vão sendo desclassificados, não conseguem mais se manter na competição e outros assumem o seu lugar.

 

Difícil dizer qual é o principal fator para o insucesso de uma propriedade, temos numerosos requisitos a serem cumpridos e várias pessoas envolvidas. Antigamente o produtor era o ponto chave da propriedade e tomava decisões sozinho. Hoje isso está mudando, a necessidade de aumentar a capacidade produtiva demandou profissionais especializados, que junto aos proprietários compõem o time da tomada de decisão.

 

Não se pode errar. Humaninhos erram, isso é fato. Expertise é determinante para minimizar a chance de isso acontecer. O jogo é jogado. E só se ganha com acertos, o máximo possível. Uma frase atribuída a Michael Jordan resume bem: “O talento vence jogos, mas só o trabalho em equipe ganha campeonatos”.

 

Equipe, esse é um dos pontos que tem feito diferença na assertividade da atividade agropecuária. Forma-se um time, com funções bem definidas. Para as instruções, são necessárias informações, ou nesse caso, dados da propriedade.

 

O primeiro passo é a anotação de tudo que acontece dentro da porteira, vale para pequeno, médio ou grande produtor. Só assim é possível mensurar se a atividade está sendo lucrativa ou não. O próximo step é verificar o que precisa ser corrigido ou melhorado. E isso precisa acontecer de forma rápida, minimizando possíveis perdas e maximizando resultados.

 

Papel e caneta. Cadernetas. Bloco de anotações. Livro controle. Computadores. Notebooks. Planilhas. Softwares. Programas.

Unificar informações. Analisar dados. Interpretar resultados. Tomar decisões.

Humaninhos. Trabalho em equipe. Celeridade.

Finalizadas as considerações, vamos para o que efetivamente tem funcionado na prática.

 

O mundo digital ainda não está tão popularizado na zona rural quanto deveria. Sinal de celular é difícil em alguns locais, quem dirá acesso à internet. Papel e caneta são a base, permanecerão por longo tempo, e o melhor, funcionando, como sempre foi.

Depois da escrita, entra a magia tecnológica.

 

Os registros podem ser rapidamente lançados em programas que farão a organização, correlação e fornecerão resultados. A velocidade da máquina e as habilidades de profissionais competentes permitem gerar insights para identificar e solucionar problemas, alavancar a produtividade e aumentar a rentabilidade.

 

A união de mentes do Agro e da Tecnologia da Informação tem tornado isso realidade, viabilizando uma verdadeira transformação tecnológica na gestão de propriedades rurais. Uma ponte conectando o offline da terra ao online da nuvem com rapidez e eficiência.

 

Drª Emanuelle Beatriz

Engenheira agrônoma, mestre e doutora em Sistemas Integrados de Produção Animal.
É produtora rural, consultora do Agro, empresária e uma entusiasta da transferência de conhecimento!

Instagram